A IGREJA

A igreja é uma comunidade que serve a Deus com os seus dons na família, na escola, no trabalho e na igreja, ou seja, cada crente é chamado para o serviço.

A igreja é composta e edificada através de discípulos. Não recrutamos membros, mas fazemos discípulos que serão agentes de transformação e de conquista da nossa geração para Deus. Onde eles estiverem, ali estará uma igreja atuando e cumprindo o propósito de expansão do Reino de Deus, pois igreja não é o local onde nos reunimos, mas sim cada membro do Corpo, um Corpo onde Cristo é o cabeça.

Através das células os crentes funcionam como um grande exército que, usando os seus dons, conquistarão a nossa geração para o Senhor.

A OFERTA DAS PRIMÍCIAS BÍBLICAS

RESGATANDO A PRÁTICA BÍBLICA DE OFERTAS DAS PRIMÍCIAS:

Você sabe o que são as Primícias? Vamos quebrar mais um tabu com a Igreja e estudar sobre as primícias e colocá-las em prática, a fim de que recebamos as bênçãos de Deus prometidas sobre a vida, sobre a casa, a família daqueles que assim as praticasse (Ezeq 44:30 “... para fazer repousar uma bênção sobre a tua casa”)!

Israel viveu tempos de apostasia e nesses tempos, deixava de celebrar as ordenanças do Senhor, bem como as suas festas solenes que foram “mandamentos eternos” do Senhor para o seu povo. E deixavam, também, de entregar as Primícias, ofertas e dízimos (Joel 1:9 e 13- LEV 2:3. Malaquias. 3:8-12. Atos. 5. 2Cor. 9:6-8).

I-PRIMÍCIAS NO ANTIGO TESTAMENTO:

No AT encontramos 2 Palavras para primícias:

a) BIKKUR = 1° Fruto. Aparece 18 vezes: Ex 23:16,19; 34:22,26; Lev 2:14; 23:17 e 20; Num 28:26; II reis 4:42; Neemias 10:35 e Ezequiel 44:28-31;

b) RESHITH = Principal, Primeiro. Acontece 50 vezes e por 12 vezes tem o significado de Primícias: Lev 2:12; 23:10; Num 18:12; Deut. 18:4; 26:10; II Cron 31:5; Neem 10:37; 12:44; Prov 3:9; Jer 2:3; Ez 20:40 e 48:14.

II- PRIMÍCIAS NO NOVO TESTAMENTO:

No NT encontramos a palavra Grega “APARCHÉ” = 1°s Frutos. Aparece 9 vezes: Rom 8:23; 11:16; 16:5; I COR15:20 e 23; 16:15; II TES 2:13; TIAGO 1:18; APOC 14:4.

Paulo apresenta Jesus como “as primícias dos que dormem”: I Cor 15:20. Ele usa o termo “primícias” para ensinar aos “gentios” que eles foram enxertados na árvore (Rom 11:14), porque as “primícias”, que são os judeus, foram “quebrados” (Rom 11:19) e também ensina aos judeus que eles podem ser “enxertados” na árvore para a salvação (Rom 11:23). Observemos, portanto, que Paulo afirma que se as “primícias forem santas”, toda a massa também o será (Rom 11:16). Vemos que as “primícias” santificam todo o restante de onde elas foram retiradas!

Tiago, após dizer que Deus não muda, afirma que nós somos as “primícias das criaturas de Deus”, criados para a salvação (Tiago 1:17-18).

João, em APOC 14:1-5, fala dos fiéis “144 mil” que “seguem o Cordeiro”, esses foram comprados para serem as “primícias” do Cordeiro!

III- O QUE SÃO AS PRIMICIAS?

Era a consagração a Deus dos primeiros frutos da terra (Ex 22:29 e 34:18,22), das primeiras crias dos animais (Ex 13:2) e o primeiro produto do trabalho humano (Farinha de trigo, azeite, vinho etc.: Lev 23:16- 20//II Crôn 31:5).

ERA UMA EXPRESSÃO DE GRATIDÃO A DEUS E AOS SEUS SACERDOTES pelo sucesso da colheita daquele ano.

IV - O QUE SIGNIFICA A “FESTA DAS PRIMICIAS”?

Era a comemoração do início da colheita anual. Era o período em que o povo de Deus trazia as suas “primícias” para entregar aos sacerdotes. Em EXODO 23:14-19 encontramos as 3 Festas principais: Pães Asmos (Páscoa), Festa das Semanas ou “Sega dos Primeiros Frutos” ou “Primícias” (No Novo Testamento essa festa é chamada de “Pentecostes”) e a Festa dos Tabernáculos (seu nome mais antigo é “Festa da Colheita”). Em EXODO 34:22 fala claramente que a Festa das Primícias é a “Festa das Semanas”!

A Festa das Primícias foi esquecida pelos judeus por muitos anos e quando Israel voltou do cativeiro Babilônico, Neemias cuidou de restaurá-la: Neemias 10:35-37. Outro grande líder que também restaurou essa Festa, quando ela foi abandonada, foi o Rei Ezequias :11 CRON 31:4-10!

V - PARA QUEM SÃO AS PRIMÍCIAS?

Para o Sumo-sacerdote: Lev 23:17 e 20 “... para uso do sacerdote”. II II Reis 4:42-44 (Eliseu); Ezequiel 44:30. Para sustento dos mesmos.

Para o Sacerdote: DEUT 18:4-5!

Para os Sacerdotes, juntamente com a sua família: NUM 18:11-14, 19!

 

VI- PAULO E AS PRIMÍCIAS:

Teria Paulo sido sustentado pelas primícias enviadas pelos irmãos nas igrejas em Filipos, Corinto, Macedônia, Acaia...? FIL 4:15-18 “... cheiro suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus” (expressões que falam das ofertas de sacrifício e das primícias do AT). LICOR 9:1-5 “... para que esteja pronta como beneficência e não como por extorsão”. Beneficência, atitude do coração, espontânea, mas mesmo assim, Paulo enviou irmãos e os exortou a cobrar essa “beneficência”. Seria “beneficência” ou “primícias” que legalmente pertencem aos sacerdotes que ministram sobre a vida do povo? Estaria Paulo “cobrando” seu direito de “primícias”? (1 COR9:7-14)!

VII-JESUS E AS PRIMÍCIAS:

As Primícias foram determinadas por Deus na sua Lei para o seu povo, visando o sustento dos seus sacerdotes (TI CRON 31:4-5). E como Jesus “não veio anunciar a Lei, mas cumpri-la” (MÁT 5:17), Ele manteve todo o sistema sacrifical do Judaísmo, para que dessa forma o “Templo” continuasse em pleno funcionamento (MAT 23:23).

Jesus, ao curar Leprosos, mandou que eles fossem entregar a oferta do sacerdote, isto é, o que a Lei mandava que se fizesse para o sustento do sacerdote: MAT 8:1-4 que remete para LEV 14:1-4, 10 e 13! LUC 17:14 (10 leprosos).

Vemos em Hebreus toda uma atualização do Sistema Sacrifical do Antigo Testamento, tendo em Cristo a figura do “Sumo-Sacerdote”, aquele que “com seu próprio sangue” se ofereceu... (HEB 9:11-12). E para a continuidade da manutenção, agora, da Igreja do Senhor Jesus, o Novo Testamento manteve as Ofertas e os Dízimos. E como não encontramos em nenhum lugar na Bíblia, um texto sequer cancelando, anulando as Primícias, pelo contrário, encontramos textos que mantém as ofertas para os sacerdotes, e como sabemos que os “sacerdotes é que administram as primícias, ofertas gerais e dízimos”, devemos manter as Primícias, Ofertas Gerais e os Dízimos!

VIII- A IGREJA E AS PRIMÍCIAS:

Anular as Primícias seria anular uma parte importantíssima do sistema de ofertas deixadas por Deus para a manutenção dos seus sacerdotes e do Templo. E assim como cremos que devemos continuar entregando os Dízimos, devemos pelo mesmo princípio e fundamentação bíblica, continuar entregando as nossas Ofertas e as Primícias para os Sacerdotes!

Vemos que no AT, a preocupação inicial e consequentemente a distribuição dos recursos entregues pelo povo de Deus, era inicialmente para os SACERDOTES. Depois, o POVO era atendido nas suas necessidades (órfãos, viúvas, estrangeiros, pobres...) e em seguida vinha à manutenção do TEMPLO que basicamente era mantido pelas ofertas. Então, a ordem era: SACERDOTES — POVO — TEMPLO. Depois da instalação e desenvolvimento da Igreja, chegamos até os nossos dias com essa ORDEM completamente invertida, tendo o Templo como prioridade e os Sacerdotes como aquele que “vive das sobras”. E a ordem hoje tem sido: TEMPLO - POVO - SACERDOTE! E muitas Igrejas constroem seus templos em cima do sacrifício dos seus sacerdotes, esquecendo-se muitas vezes de que “os sacerdotes comem do altar, vivem do altar...”! Isso tem afastado e desestimula-lo aqueles que são chamados por Deus para o Ministério!

IX - A PRATICA DAS PRIMÍCIAS:

O que vem primeiro, o Dízimo ou as Primícias? — O próprio nome já está dizendo o que vem “primeiro”. E todas as vezes que as “primícias” são citadas, elas sempre vêm antes dos “Dízimos”: NEEM 10:35-37; II CRON 31 5; Deut 26:1-3 e 12!

 

Quais são os principais propósitos das Primícias?

a) Agradecer a Deus por bênçãos recebidas: Deut 26:10-11;

b) Expressar a nossa adoração a Deus: Deut 26:10;

c) Valorizar a “casa de Deus”: Neem 10:39;

d) Recompensar o trabalho dos Sacerdotes: Dt. 18:4-5;

e) Honrar a Deus: Prov 3:9.